DUARTE, REGINA HORTA. A imagem rebelde: a trajetória libertária de Avelino Fóscolo.
Article mis en ligne le 16 de Outubro de 2003
dernière modification le 29 de Março de 2004
logo imprimer
Enregistrer au format PDF

Mestrado. Orientador: Michael McDonald Hall

Data da defesa: dezembro 1988

IFCH

RESUMO

O trabalho estuda as manifestações libertárias no Estado de Minas Gerais, no fim do século XIX e início do século XX, através das atividades do anarquista mineiro Avelino Fóscolo (1864-1944). A abordagem do tema guiou-se pela preocupação em analisar a obra e a atuação deste anarquista, considerando o contexto histórico de Minas Gerais da época. As concepções libertárias e naturalistas de Fóscolo são avaliadas em sua especificidade, tendo em vista as relações sociais em que foram construídas. Em Sabará, Fóscolo inicia sua carreira jornalística e literária na década de 1880, envolvendo-se nas lutas abolicionista e republicana. Sua obra, neste período, mostra a obsessão pelo contraste luz/sombra. A partir do início do século, em Taboleiro Grande, adere ao anarquismo. Exercendo o ofício de farmacêutico, aproveita o espaço de seu estabelecimento para a difusão de suas concepções. Funda jornais, bibliotecas e grupos teatrais. Em seus escritos, lida constantemente com a figura do semeador. Em 1915, muda-se para Belo Horizonte. Frente aos conflitos sociais da época, sua obra é marcada pela imagem da revolução - como um vulcão prestes a explodir. No final de sua vida, o isolamento e o esquecimento em que Fóscolo cai é expressivo do declínio do anarquista no Brasil, a partir do final da década de 1920.

Arquivo Edgard Leuenroth


Haut de page
Réalisé sous SPIP
Habillage ESCAL 4.1.4